segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Iscas e dicas para pescar Traíra

Iscas: Iscas naturais: peixes e miudo de frangoLambaris, Tilápias, minhocuçu e pedaços de outros peixes de tamanho moderado.. As iscas artificiais como spinnerbaits, spinners, poppers,iscas soft e sapos de borracha também são muito utilizadas.

As iscas soft - criam um grande distúrbio na água ao serem movimentadas, o que gera uma 

Spinnerbaitsgrande atrativo para as dentuças Lâmina tipo Willow Leaf, recomendadas para velocidades maiores. (e as melhores na minha opinião).


Sapos de borrachaMuito eficiente na pesca de traíra, geralmente possui anzol anti-enrrosco (com as pontas viradas para cima) 


Poppers - Existem ótimos poppers com hélices na traseira. Isso os capacita a produzir ainda mais ruído que dão excelente 



    
                                            isca Soft                                          Spinnerbaits



                                  Isca sapo de borracha                              poppers





Iscas naturais - são os Lambaris, Tilápias, minhocuçu e pedaços de outros peixes de tamanho moderado.


                                              Lambari                                           Minhocuçu


Tilápia

Dicas e informações sobre o peixe Trairá

Local - O primeiro passo para a pesca desse peixe é definir o tipo de local onde você irá pescar, se é um local com certa correnteza ou nenhuma. As Traíras preferem as correntezas, onde houver correnteza é certeza que ali existe pelo menos algumas delas. Caso contrário, preferem se esconder entre troncos e meio a vegetação aquática, o que pode exigir um pouco mais de paciência. Depois de definido onde jogar a isca, é necessário saber que tipo de isca utilizar, natural ou artificial.


Equipamento - Podem ser pescadas com varas de bambu, telescópicas ou varas de molinete/carretilha. Nas varas de mão, opte por comprimentos entre 3,0 e 5,0 metros. Naquelas dotadas de aparelhos de pesca as de comprimento entre 5,6 a 6,6 pés (1,7 a 2,0 metros) para linhas de 10 a 20lb. Use molinetes ou carretilhas que comportem até 100 metros da linha escolhida. Atacam variada gama de iscas artificiais como os plugs de superfície e meia-água, spinners, spinner baits, buzz baits, colheres, soft baits etc. Iscas naturais de peixes inteiros ou em pedaços, sapinhos, minhocas e até mesmo massas são atacadas sem a menor cerimônia. Use anzóis de tamanho entre 1/0 a 5/0, encastoados. O chumbo pode ser dispensado. O uso de boiá é opcional.


Isca - Para locais onde há pouca correnteza, o mais provável é que as Traíras se escondam em locais escuros, fechados, que pareçam pouco movimentados e antigos. Nesses locais, tanto as iscas soft (natural) quanto as iscas artificiais garantem ótimas fisgadas.

Para o pescador que tem boa paciência e prefere utilizar as iscas soft ou isca natural, as que irão funcionar melhor são os Lambaris, Tilápias, minhocuçu e pedaços de outros peixes de tamanho moderado. Colocadas as iscas de uma maneira em que a ponta do anzol fique livre, garantirá uma fisgada melhor e mais segura. Também é importante ressaltar o uso de anzóis ou split rings (argolas) reforçados, com um empate a base de aço de pelo menos 10 lb e 12 centímetros de comprimento.

Se você estiver pescando em um lugar aberto com correnteza, a isca artificial funcionará muito bem. Há relatos que afirmam que as Traíras tem um gosto especial para iscas se assemelham a um sapo, em especial da cor preta, embora tenham um gosto especial por tonalidades cítricas como amarelo e vermelho. A isca do tipo stick também garante bons resultados, lembrando sempre de utilizar uma isca com cores chamativas. Entre as cores preferidas da Traíra, o preto, vermelho e amarelo dão ótimos resultados.





Confronto - O confronto com esse peixe é realmente muito intenso e é o que causa tanto desejo aos pescadores. É um peixe muito forte e cheio de energia.

O confronto começa com a fisgada e como é de praxe, é bom esperar algum tempo até que o peixe se acalme. Ajuste a pressão de sua carretilha ou molinete e dê um pouco de linha para que ele se acalme, mas não deixe o peixe se aproximar de troncos, pois ele irá se jogar contra tais objetos para tentar se livrar do anzol, o que pode atrapalhar um pouco.

Não há muito segredo para trazer esse peixe para casa. Para quem estiver utilizando uma vara sem carretilha ou molinete, basta esperar que o peixe se acalme um pouco pois em seu estado agitado, suas presas podem causar ferimentos bem dolorosos.

Com uma vara equipada com uma carretilha ou molinete, mantenha a vara a 45° graus e recolha a linha numa velocidade moderada. Lembre-se de nunca deixar a linha afrouxar porque pode acontecer do anzol se soltar da boca do peixe.

Com o peixe ao alcance, utilize-se do alicate de pressão para segurá-lo e de um alicate de ponta para retirar o anzol preso, isso garante certa segurança e evita acidentes desnecessários.




Dicas de pesca - Para atrair as traíras é comum bater a ponta da vara na água antes de jogar a isca. Para aumentar as captura, pesque nos horários do amanhecer e entardecer.


Achei muito legal e divertido esse vídeo de uma turma pescando e pegaram umas Trairá.

A turma do Guarda Mor - Minas gerais (Terrinha boa).


Um comentário: